15IACC

Enquadrar as Soluções Globais

15ª IACC Sessões Plenárias

Dia 1: 07 de novembro

Plenária de abertura, preparando o palco

Mobilizando as Pessoas: Conectando os agentes de mudança. Será que estamos prontos?

Garantir que a luta contra a corrupção atinja um ponto sem retorno

Durante a 14ª IACC em 2010, o movimento anticorrupção global concordou que o caminho é a luta contra a corrupção, capacitando, mobilizando e conectando as pessoas de todos os setores e países, com ênfase nas mulheres, jovens e grupos vulneráveis. Desde então, movimentos de países de norte a sul, especialmente no Oriente Médio, são testemunhas da rapidez  e da força em que as pessoas estão se levantando contra a corrupção e a impunidade. O poder do povo é quebrar as paredes entre os países, setores, gênero e gerações. O que aprendemos com esses movimentos? Será que estamos prontos para aproveitar o poder do povo e levar a nossa luta, a um ponto sem retorno?

Durante esta sessão, ativistas, líderes e especialistas vão discutir ideias chave aprendidas com este despertar global e fornecer recomendações sobre como o movimento anticorrupção pode se conectar e apoiar os movimentos e indivíduos em todo o mundo, para que mude as regras do jogo além de um ponto sem retorno.

Plenária I

O fim da impunidade: Estamos mais perto?

O tempo para implementar uma resposta integrada contra a impunidade chegou

Estímulo da impunidade, violações dos direitos humanos, crime organizado e violência espalham corrupção e medo nas sociedades. Ao minar o Estado de Direito, constitui-se uma grande ameaça para a estabilidade política e econômica em todo o mundo. Depois de quase três décadas de luta contra a corrupção, em que medida os nossos esforços para acabar com a impunidade tem sido eficaz?

Atores notáveis ​​da sociedade civil, o judiciário e dos setores público e privado estão pressionando por soluções inovadoras para terminar este desafio global, por vezes com grande risco: os movimentos de denúncia, litígio de interesse público, jornalismo investigativo e movimentos de  não violência, entre muitos outros exemplos provaram para serem eficazes contra a impunidade.

Ao explorar o impacto do jogo mudando soluções, esta sessão discutirá as condições essenciais para uma abordagem integrada para acabar com a impunidade e chamar os agentes relevantes a todos os setores para contribuir e participar na concepção e implementação de uma resposta integrada contra a impunidade.

Dia 2: 08 de novembro

Plenário II


Depois de Rio +20: a caminho de uma economia sustentável, futuro livre de corrupção?

Assegurar que a Rio +20 ofereça abordar a injustiça social e ambiental

Sustentabilidade significa crescimento econômico, bem-estar social e proteção ambiental. A corrupção ameaça reverter o progresso em todos os três. Neste ano, a conferência Rio +20 sobre desenvolvimento sustentável, membros da ONU unanimemente reconheceram que o combate à corrupção é essencial para definir o nosso planeta em um curso sustentável. Nossa tarefa agora é fazer com que a prática da promessa seja possível.

Como podemos garantir que o dinheiro investido na redução da pobreza, programas de alimentação ou de adaptação climática não estão perdidos para peculato ou interesses escusos? Que garantias são necessárias para garantir que os projetos de energia renovável significam empregos para as comunidades locais, em vez de deslocamento? Podemos garantir a integridade dos mercados de carbono? E será que a conservação da floresta terá uma chance contra o comércio desenfreado da extração ilegal de madeira?

Esta sessão vai convidar os líderes e profissionais de todos os setores para discutir os resultados da Rio+20 e fornecer recomendações fundamentais para garantir um compromisso transparente e mutuamente responsável ​​para o crescimento verde e a redução da pobreza. ”

 

Dia 3: 09 de novembro

Plenária III

Dinheiro sujo: Um futuro roubado. Como restaurar a confiança das pessoas?

Garantir que a transparência e responsabilidade fiscal guiem o mundo do dinheiro

No mundo do dinheiro e sua interseção com a ganância política, sigilo e corrupção beneficiam uma minoria ao roubar da maioria a esperança de um futuro melhor. Hoje, na luta para a recuperação econômica, a pressão para enfraquecer os mecanismos atuais de regulação e fiscalização é maior do que nunca, trazendo novos riscos de corrupção nos mercados financeiros no comércio e no investimento seja ele nacional ou internacional.

Apesar disso, a demanda e o valor da efetiva transparência e responsabilidade fiscal é maior do que nunca. Progressivamente, os esforços estão sendo feitos para devolver bens roubados aos seus países, corporações ao redor do mundo estão se levantando contra a corrupção e um número crescente de iniciativas e atores, incluindo compromissos assumidos pelo G20, estão definindo normas que coligam multisetores, atores privados e os governos estão se juntando e assim, tornando-se os guias da solução.

Ao discutir estratégias pioneiras e destacando o que realmente funciona contra o dinheiro sujo, as sessões no âmbito deste objetivo global de soluções foca para identificar as principais ações que o setor privado, governos, organizações internacionais e a sociedade civil devem tomar para garantir que os padrões de transparência e prestação de contas sejam enraizadas e praticadas com integridade no mundo do dinheiro para restaurar a confiança das pessoas em uma recuperação sustentável e equitativo.

Plenária Especial


Corrupção no Esporte: Por que o pênalti para a sociedade?

De fãs para campeões: É hora de soprar o apito

Os dois maiores eventos esportivos do mundo estão vindo para o Brasil. Eles trazem consigo desafios de corrupção enormes, que devem ser abordados na cabeça para garantir que esses eventos globais deixem um legado positivo para o povo do Brasil, reforçando simultaneamente a imagem do esporte ao redor do mundo.

Esportes traz oportunidades de desenvolvimento, fortalece os laços sociais e, quando usado como uma força para o bem, fornece uma maneira para as pessoas, especialmente os jovens, de abraçar o espírito de jogo justo e realização que terá um efeito positivo na sociedade no futuro. Mas, como qualquer grande negócio, o mundo esportivo é vulnerável à corrupção. Manipulação de resultados, conflitos de interesses, nepotismo, extorsão e subornos são todas as formas de mau desportivismo que atingem as manchetes e ferem a imagem do esporte em todos os aspectos.

Um grupo de múltiplas partes interessadas, incluindo o governo brasileiro, sabe disso e está trabalhando em conjunto em Jogos Limpos ou iniciativa de jogos limpo, para garantir que a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 tenham um efeito positivo para o povo do Brasil e do esporte em todo o mundo.

Esta plenária terá um olhar crítico sobre as estruturas de governança no mundo esportivo e sua relação com dinheiro, poder e sociedade e definir as normas necessárias para os jogos no Brasil e eventos futuros para ficarem limpos e serem realmente Jogos Limpos.

Dia 4: 10 de novembro

IV Plenária


Pessoas Poderosas, Transições e a Corrupção: Qual é o nosso papel?

Garantir transições políticas leva a governos justos e transparentes

Como em transições políticas anteriores, as mudanças de regime na região Árabe no mostrou que a pressão coletiva sustentada é fundamental para garantir uma mudança positiva. Mas mudanças de poder não conduzem necessariamente a sistemas de governança transparente e responsável que respeita e promove os direitos humanos. Transições políticas são processos longos e instáveis e a corrupção sempre os podem atrapalhar.

Poder corrupto sempre luta pelas costas  e através da história muitos países em todo o mundo aprenderam esta lição da maneira mais difícil. Qual é o nosso papel para garantir que as mudanças de poder levem a mudanças positivas, a promoção dos direitos humanos e de sistemas transparentes e responsáveis ​​da governança?

Esta sessão plenária irá envolver o público na compreensão dos desafios e riscos inerentes aos processos de transição e os riscos decorrentes de poderes corruptos. Vamos tirar lições da América Latina, Europa Central e Oriental, Oriente Médio, África e países asiáticos, a fim de identificar as principais áreas de engajamento em prol de fortalecerem as pessoas em transições em todo o mundo.

Plenária de Encerramento

Definir o nosso futuro: Definição coletiva da agenda de governança global

O Combate à corrupção liga todos os povos e países. A agenda da governança global é o próximo passo para a mudança positiva

Em um mundo cada vez mais interdependente, os desafios mais urgentes da humanidade estão interligados pelo flagelo da corrupção. A reconfiguração da ordem geopolítica traz em questão se a nosso atual se deslocou, e em alguns casos ineficientes, constelações de sistemas de governos e instituições podem trazer soluções para os desafios mais urgentes do mundo.

Para definir a nossa missão coletiva, a sessão plenária de encerramento da 15ª IACC vai iniciar uma troca multisetorial sobre como uma agenda de governança global que nos ligue a todos em um relacionamento transparente, inclusiva e mutuamente responsável como deve ser. Manter um foco claro sobre a nossa responsabilidade partilhada para trabalhar para um futuro justo e sustentável, esta sessão irá tirar conclusões fundamentais da Conferência, das plenárias e das sessões de workshop e produzirá recomendações para que uma agenda de governança global integrada deva ser.